Blog PB

Tudo sobre Gestão de Projetos.

Entenda como fazer corretamente o controle de custos de um projeto

O controle de custos deve ser uma preocupação primordial entre os gestores engajados no crescimento do negócio. Não basta, porém, limitar-se a uma análise rasa e cortar aquilo que parece excedente: eliminar despesas também exige conhecimento e estratégia!

Para se certificar de tomar as decisões mais adequadas, garantindo que a qualidade do produto (ou da prestação de serviço) continue a mesma, é imprescindível que o gestor disponha de ferramentas consistentes para avaliar e mensurar seu cenário de atuação.

Se você busca mais informações sobre o assunto, este artigo é para você! Ao longo do texto, você entenderá um pouco mais sobre os impactos perigosos do descontrole de custos em seus projetos. Além disso, também saberá como é possível reduzi-los sem correr riscos.

Boa leitura e bons negócios!

Por que é importante manter um bom controle de custos?

A eficiência de processos é, sem dúvida, um dos pilares de uma operação bem-sucedida. Grandes líderes e empreendedores, como Jorge Paulo Lemann, apostam na otimização de rotinas e na redução constante de custos para desenvolver e fortalecer suas empresas.

A importância de um bom controle orçamentário, principalmente no que compete ao acompanhamento estreito de projetos, é inquestionável. Afinal, somente ao definir com critério e sinergia quais são as demandas e os recursos necessários à execução é possível atuar com foco na viabilidade e na performance da equipe.

Dessa forma, priorize a análise e a mensuração contínua do plano de custos, estando sempre pronto a agir caso algum desvio seja identificado.

Quais são os riscos de manter um controle de custos ineficiente?

Diante disso, não seria equivocado afirmar que, ao desconhecer a cadência de custos e, mais do que isso, ao dispensar o monitoramento constante das despesas — falhando, assim, em identificar o que é efetivo e o que pode ser reajustado —, um gestor pode colocar seu negócio em grande risco.

Um controle de custos ineficiente é uma postura inconsequente e que pode ser fatal à perenidade de qualquer empresa. Dentre os principais riscos que podem culminar na extinção da operação, merecem atenção:

  • os equívocos na precificação de produtos, já que os custos envolvidos na produção podem não ser repassados ao mercado e, assim, falhar na cobertura operacional;
  • a insuficiência de capital de giro, causando transtornos para que a empresa quite suas obrigações recorrentes, tais como gastos em energia elétrica e água;
  • o retrabalho excessivo, resultado da incidência de erros operacionais e da falta de hábito em mensurar recursos e despesas;
  • o endividamento, resultado de uma grave falta de planejamento de recursos e, em paralelo, de uma demanda descontrolada de pagamentos.

Sendo assim, não deixe de trabalhar a favor da otimização de projetos e, claro, do controle eficiente de custos. Uma postura proativa, focada em performance e resultados, é determinante para minimizar os riscos de comprometer a saúde da empresa.

Como reduzir custos com segurança e eficácia?

Uma vez reiterada a importância de valorizar o controle efetivo de custos, assegurando o bom andamento das atividades e a operacionalização enxuta das demandas, é o momento de conferir traços práticos à discussão: afinal, como é possível reduzir custos sem comprometer a qualidade do que é entregue?

Conheça suas demandas

Todo gestor deve conhecer, em detalhes, quais são as demandas recorrentes de sua operação — no gerenciamento de sua equipe, no fornecimento de produtos e na prestação de serviços.

Ao entender quais são as necessidades do negócio, desenhando as etapas que culminam na entrega ao mercado, o líder é capaz de traçar fluxos que atestem a viabilidade de suas rotinas. Sem dúvida, esse é o primeiro passo para visualizar oportunidades para minimizar custos.

Estabeleça uma cultura de orçamentos

Sempre que identificada uma necessidade de aquisição, é fundamental que o time responsável pela compra colete orçamentos variados, acionando, pelo menos, três fornecedores diferentes.

Essa ação garante que, além de conhecer as práticas de mercado, a equipe consiga identificar as melhores condições de aquisição, ganhando margem para a negociação de melhores preços.

Tem mais: é importante que essa postura seja, de fato, incorporada a todas as esferas da empresa. Ao nutrir uma cultura de orçamentos, as chances de fechar negócios mais interessantes crescem consideravelmente.

Identifique custos desnecessários

Os gargalos operacionais são um grande risco à saúde das operações e, por consequência, à perenidade da operação. Sob a ocorrência de prejuízos em produção e/ou prestação, não raro se encontram custos desnecessários.

Uma máquina desalinhada ou um projeto mal desenhado podem ser a causa de um sério desajuste de custos, comprometendo os resultados globais do negócio. Por isso, fique atento a qualquer registro financeiro exacerbado — e, quando encontrá-lo, aja rápido para eliminá-lo.

Monitore projetos

O acompanhamento de projetos é uma prática essencial e que não deve ser negligenciada sob nenhuma hipótese — independentemente do tamanho da empresa ou do segmento em que atue. Somente ao monitorar a execução e os recursos empregados, garantindo a performance em todos os âmbitos, é possível sustentar resultados cada vez mais expressivos.

Por isso, lançar mão de ferramentas de controle, tais como relatórios e balanços, é uma estratégia indispensável para manter a competitividade, o foco na viabilidade do negócio e, claro, a satisfação do cliente.

Foque na produtividade

Manter e incentivar a produtividade é, com certeza, um dos maiores desafios dos gestores contemporâneos. Afinal, apenas ao contar com equipes engajadas, dispostas a entregar alta performance em suas atividades cotidianas é possível fazer frente ao acirramento do mercado.

Além disso, para além de se destacar em um ambiente competitivo, a redução de custos desponta como um excelente resultado de uma postura produtiva — ao fazer mais em menos (tempo) e com menos (recursos), toda a equipe trabalha para que a minimização de despesas seja uma consequência positiva.

Diante disso, a mensagem final é clara: o controle de custos é uma necessidade irrevogável e inadiável. Qualquer líder, quando preocupado em prosperar sua operação e expandir seu negócio, deve estar atento às oportunidades de eliminar seus gargalos e, assim, tornar suas rotinas mais enxutas e eficientes.

Gostou deste conteúdo? Então, compartilhe-o nas redes sociais e ajude seus amigos gestores e empreendedores e assine nossa newsletter quinzenal, ficando por dentro de todos os nossos conteúdos!

Comece Agora!

falar-com-consultor-de-projetos

Quero falar com consultor

Converse com um de nossos consultores e descubra o que podemos fazer pelo seu negócio.

Fale com consultor

demosntracao-software

Quero ver uma demonstração

Veja em detalhes como o Project Builder funciona.

Solicitar Demonstração

teste-programa-portfolio

Quero fazer um teste

Conheça na prática e use o PB por 15 dias gratuitamente

Solicitar teste

A Project Builder tem uma equipe pronta para entender suas necessidades e propor soluções efetivas.
info@www.projectbuilder.com.br

Av. Rio Branco 109, sala 2201 (cobertura)
Centro - Rio de Janeiro - RJ
CEP 20040-004

© 2018 Project Builder
Gerenciamento de Projetos

endeavor_empresas
Fale conosco
%d blogueiros gostam disto: