Blog PB

Tudo sobre Gestão de Projetos.

Conheça a história do Gráfico de Gantt

Quem já trabalha com o Gráfico de Gantt ou ao menos ouviu falar sobre essa ferramenta de gestão não imagina o quanto ela já foi útil ao longo da história. Dos idos de 1890 até os dias atuais, esse recurso vem sendo usado para ajudar a planejar, controlar e analisar atividades e processos nos mais diversos segmentos, entre eles, o gerenciamento de projetos.

Para fazer jus à importância do Gráfico de Gantt na história, resolvemos ir em busca de informações que ajudem a compreender o surgimento dessa ferramenta e o que ela representa. E sabe o que descobrimos? Vai saber ao ler este post! Pronto então para uma verdadeira viagem no tempo?

Quem foi Henry Laurence Gantt?

Engenheiro mecânico e consultor de empresas em processos industriais e de gestão, Henry Gantt (1861-1919) nasceu em Maryland, nos Estados Unidos. Sua principal atuação como consultor de empresas se baseava na otimização de processos para o aumento da produtividade e da eficiência nas linhas de produção. Por essas e outras, sua carreira profissional o levou a trabalhar juntamente com Frederick Taylor, considerado o pai da administração científica.

Qual a história do Diagrama de Gantt?

A primeira versão da ferramenta foi desenvolvida pelo engenheiro polonês Karol Adamiecki, em 1890. Contudo, após algumas adaptações que a tornaram mais clara e de fácil compreensão, Henry Gantt a lançou para o mundo em 1903, implementando-a na indústria como forma de planejar, organizar e controlar a produção.

Com a ajuda do Diagrama passou a ser possível planejar em detalhes a linha de produção, distribuindo adequadamente as atividades ao longo das horas de trabalho de cada funcionário, o que ajudava a prever o volume de peças por colaborador e por dia, garantindo, assim, que os pedidos dos clientes fossem atendidos dentro do prazo estabelecido.

A partir desse controle bem mais próximo da linha de produção, as indústrias também puderam otimizar seus estoques de modo a manter a atividade dos operários constante, mas sem excesso de insumos dentro da fábrica, o que levou a uma maior rentabilidade para os negócios.

Primeira Guerra Mundial

Como você deve se lembrar, os Estados Unidos entraram tardiamente na Primeira Guerra Mundial. E um dos fatores que fizeram com que essa demora ocorresse foi o despreparo das forças armadas americanas para entrar em combate, uma vez que eles não enfrentavam disputas havia mais de 50 anos.

Foi então que o General William Crozier, chefe da Portaria para o Exército dos Estados Unidos, convidou Henry Gantt para ajudar no preparo dos soldados para a empreitada prestes a ter início. O Gráfico de Gantt foi usado, então, para planejar as atividades de produção industrial de armamentos, munições e veículos de guerra, entre outros.

Grande Depressão

A crise de 1929, também chamada de A Grande Depressão, colocou os Estados Unidos em sérias dificuldades econômicas, o que se estendeu até a Segunda Guerra Mundial. A solução encontrada pelo governo americano para estimular a economia e voltar a crescer foi o famoso New Deal, um conjunto de políticas econômicas traçado pelo então presidente Franklyn Delano Roosevelt.

Um dos grandes feitos dessa manobra econômica foi a construção da represa Black Canyon, no Colorado. Devido à grandiosidade da obra, foi preciso adotar uma ferramenta que ajudasse a monitorar seu prazo de desenvolvimento, bem como coordenar as atividades dos mais de 20 mil trabalhadores ali alocados. A ferramenta adotada foi, claro, o Gráfico de Gantt, que não só ajudou a planejar e controlar o cronograma do projeto, como foi um dos responsáveis pelo sucesso da empreitada.

Declínio

Foi na Segunda Guerra Mundial que os primeiros computadores passaram a ser usados como ferramentas de análise preditiva, dispensando outros recursos que vinham sendo bastante empregados — como o Gráfico de Gantt. Até então, o diagrama era feito no papel, o que exigia retrabalhos a cada alteração da estratégia. Como os exércitos não tinham tempo para manter esse documento atualizado, acabaram por dispensá-lo de seu dia a dia. Mas esse não era o fim.

Gerenciamento de projetos

Em meados de 1960, o Gráfico de Gantt voltou a ser usado, mas dessa vez não exatamente na indústria, mas em um mercado totalmente novo, que ainda apenas engatinhava: o gerenciamento de projetos. Como se trata de uma ferramenta bastante visual e de fácil compreensão, o diagrama passou a ser usado para ajudar a determinar o caminho crítico de projetos.

Com a ajuda do Gráfico de Gantt, os gerentes de projetos podiam identificar com precisão tanto o início como o término de cada atividade, assim como as folgas, os gargalos, as interdependências e o progresso das atividades, de forma a tomarem decisões mais assertivas em relação à execução dos projetos desenvolvidos.

Essa finalidade do Gráfico de Gantt é usada ainda hoje e se mostra bastante eficiente. Contudo, como o acesso à tecnologia revolucionou o mundo, passou a ser possível apenas lançar os dados em um software de gerenciamento de projetos e extrair o Gráfico de Gantt em forma de relatório.

Como montar seu Gráfico de Gantt?

O Gráfico de Gantt é baseado em uma linha do tempo em que o eixo horizontal representa as horas, os dias ou as semanas e o eixo vertical exibe as atividades. Marca-se o início e o fim de cada atividade, criando uma linha dentro do gráfico. Se preferir, você pode determinar cores diferentes para as atividade, agrupando-as conforme sua necessidade e, assim, tornando o gráfico ainda mais visual.

Depois de listadas todas as atividades e suas durações, você pode incrementar o Gráfico de Gantt com os nomes dos responsáveis por cada tarefa ou ainda reorganizar as atividades de modo que as interdependências fiquem mais evidentes. É possível ainda sinalizar o progresso da equipe, alterando a cor dos trabalhos já concluídos ou dos que estão em atraso, dando maior destaque ao que deve ser feito na sequência.

Ah, e não se esqueça de deixar seu Gráfico de Gantt à vista de toda a equipe, para que todos os membros possam visualizar o desenvolvimento do projeto e verificar suas responsabilidades sempre que for preciso. Se quiser se aprofundar mais no uso desse recurso no gerenciamento de projetos, sugerimos que leia este post!

Agora nos conte: você já conhecia a história do Gráfico de Gantt? Já teve a oportunidade de usar essa ferramenta em seus projetos? Comente aqui e nos conte sua experiência!

Comece Agora!

falar-com-consultor-de-projetos

Quero falar com consultor

Converse com um de nossos especialistas sobre o Project Builder

Fale com consultor

demosntracao-software

Quero ver uma demonstração

Veja em detalhes como o Project Builder funciona.

Solicitar Demonstração

teste-programa-portfolio

Quero fazer um teste

Conheça na prática e use o PB por 15 dias gratuitamente

Solicitar teste

A Project Builder tem uma equipe pronta para entender suas necessidades e propor soluções efetivas.
info@projectbuilder.com.br

Av. Rio Branco 109, sala 2201 (cobertura)
Centro - Rio de Janeiro - RJ
CEP 20040-004

© 2018 Project Builder
Gerenciamento de Projetos

endeavor_empresas
%d blogueiros gostam disto: