Aprendizes: uma alternativa na formação de gerentes de projetos

Tempo de leitura: 3 minutos

As pessoas que desejam entrar para o mundo do gerenciamento de projetos geralmente nos perguntam: o que eu preciso fazer? Até pouco tempo atrás, nossa resposta seria: procure oportunidades em empresas com base em projetos, seja remunerado ou não. O ganho de experiência valeria mais a pena do que investir em cursos teóricos de capacitação.

Se você já trabalha num lugar em que há a possibilidade de atuar numa equipe de projeto, ou sua atual função ou experiência não tem nada a ver com gerenciamento de projetos, uma opção é voluntariar-se no terceiro setor. O lançamento do programa Higher Apprenticeship in Project Management, pela Association for Project Management (APM), do Reino Unido, surgiu como uma nova opção para alguns poucos privilegiados.

Esse modelo é voltado, em grande parte, a jovens recém-saídos do Ensino Médio ou da faculdade. Tem por objetivo proporcionar o treinamento e o desenvolvimento de novatos em projetos até que possam contribuir efetivamente para grandes programas ou assumir a responsabilidade de pequenos módulos de atividades.

O esquema é semelhante ao modelo tradicional de aprendizes. Ao final do treinamento, será possível contar com um subconjunto de habilidades em gerenciamento de projetos e a capacidade de trabalhar sem supervisão. Com o tempo, o aprendiz ganhará mais responsabilidades e poderá se aprofundar em conhecimentos, treinamentos e desenvolvimento profissional contínuo (CPD, na sigla em inglês) para progredir até ser reconhecido como um gerente de projetos, de fato. Isso não desmerece o modelo, apenas estabelece expectativas razoáveis sobre o patamar que será atingido após determinado prazo.

Durante dois anos, o aprendiz terá de completar um número de módulos que combinam competências e conhecimentos técnicos e acadêmicos. Alguns são essenciais, como: princípios do gerenciamento de projetos, gerenciamento de projetos de stakeholders e projetos de comunicações. Os módulos restantes são selecionados a partir de uma lista consensual.

A decisão de como serão entregues os módulos (como: liberação de bloqueios, lançamentos diários ou estudo individual) é tomada em conjunto entre as partes envolvidas, mas ao final terão de alcançar o padrão credenciado pelo Ofqual, um órgão do governo britânico que regulamenta exames, testes e qualificações.

A conclusão bem sucedida do processo vale como um diploma nível 4 em gerenciamento de projetos, logo acima do nível APMP nas atuais qualificações da Association for Project Management (APM). Os participantes, agora com uma sólida formação em gerenciamento de projetos, estarão bem preparados para seguir na carreira.

O envelhecimento da população, a necessidade de um plano de sucessão e a vontade da APM de elevar o padrão em gerenciamento de projetos atraiu cerca de 80 organizações para se envolver no desenvolvimento desse programa. O número de sistemas ativos continua relativamente baixo (eram 24 em junho de 2012), mas a expectativa é que esse número cresça à medida que o sistema se torne mais conhecido. A seleção será difícil – em uma campanha de recrutamento para cinco aprendizes, foram recebidos cerca de 300 pedidos.

O sucesso desse sistema no desenvolvimento da capacidade e da aptidão em gerenciamento de projetos só se confirmará com o tempo. Mas enquanto uma alternativa viável para pessoas que aspiram entrar no gerenciamento de projetos, este modelo oferece muitos benefícios e vale a pena conferir.

texto traduzido do site: http://www.arraspeople.co.uk/camel-blog/projectmanagement/apprenticeship-a-new-way-into-project-management/

Sobre Project Builder

Há mais de 15 anos no mercado, a Project Builder tem como objetivo ajudar empresas de diversos portes a entender e aproveitar os benefícios da Gestão de Projetos, conseguindo assim atingir a alta performance em seus negócios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *